SEXUAL DIMORPHISM IN A COOPERATIVE BREEDING THRAUPID (WHITE‐BANDED TANAGER, NEOTHRAUPIS FASCIATA): THE RELEVANCEOF THE BLACK MASK

Cássia Alves Lima-Rezende, Renato Caparroz

Abstract


ABSTRACT ∙ Sexual dimorphism is common among birds, and is often caused by sexual selection. The detailed characterization of sexual dimorphism in a species is essential to propose and test hypotheses about the mechanisms responsible for its origin and maintenance. In this context, we examined the sexual size and plumage dimorphism in the White‐banded Tanager (Neothraupis fasciata) based on wild individuals sexed using DNA‐based techniques in seven different localities in the Brazilian savanna (Cerrado). Based on eight morphometric variables, we found that males were on average larger than females, and found statistically significant differences for some morphometric variables in three localities studied. Sexual dimorphism in plumage coloration was restricted to the size of the black mask, which extended to the lores in males and was limited to the auriculars in females. Thus, our results showed that the White‐banded Tanager exhibits dimorphism in size and plumage, indicating that sexual dimorphism in this species seems more intricate than it has been described in literature. We also emphasize that the extension of the black mask is the best trait for sexing this species, and it can also be applied to immatures. Finally, we point out some aspects that should be investigated to better understand the evolution and maintenance of the sexual dimorphism in the White-banded Tanager.

RESUMO ∙ Dimorfismo sexual em um traupídeo com reprodução cooperativa (tiê‐do‐cerrado, Neothraupis fasciata): a relevância da máscara preta O dimorfismo sexual é comum entre as aves e é frequentemente causado pela seleção sexual. A caracterização do dimorfismo sexual de uma espécie é essencial para propor e testar hipóteses relacionadas aos mecanismos responsáveis pela sua origem e manutenção. Neste contexto, examinamos o dimorfismo sexual de tamanho e plumagem no tiê‐do‐cerrado (Neothraupis fasciata) em sete localidades diferentes distribuídas nas savanas brasileiras (Cerrado) com base em indivíduos sexados por técnica molecular. Considerando as oito variáveis morfométricas avaliadas, observamos que os machos foram em média maiores do que as fêmeas, e encontramos diferenças estatisticamente significativas para algumas variáveis morfométricas em três localidades amostadas. O dimorfismo sexual de plumagem nessa espécie está relacionado com o tamanho da máscara preta, que se estende até o loro nos machos e está limitada às auriculares nas fêmeas. Os resultados mostram que o tiê‐do‐cerrado apresenta tanto dimorfismo de tamanho quanto de plumagem, indicando que o dimorfismo sexual nessa espécie parece mais complexo do que tem sido descrito na literatura. Ressaltamos ainda que a extensão da máscara preta é a melhor característica para identificar o sexo dos indivíduos desta espécie, inclusive porque esta característica pode ser aplicada em imaturos. Finalmente, nós apontamos alguns aspectos que podem ser investigados para melhor entender a evolução e manutenção do dimorfismo sexual no tiê‐do‐cerrado.


Keywords


Cerrado; molecular sexing; Neotropical; plumage dichromatism; sexual size dimorphism; Thraupidae

Full Text:

PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.